Esta é uma questão que muitos pais e responsáveis se perguntam e é muito importante ser esclarecida!  O estresse não está somente ligado à dança, mas tem relação com todas as atividades que a criança ou adolescente tenha em sua rotina. Tudo que realizamos em excesso, que está sem controle, é prejudicial e pode gerar estresse, seja uma atividade de dança, ou uma atividade esportiva como o futebol, ou até mesmo horas de estudo. Tudo que realizamos em nosso dia a dia precisa ter equilíbrio. Esta é a chave para uma vida saudável, sem estresse! Pensem na rotina de vocês, percebam que tudo que realizam em excesso, que não possui um equilíbrio gera cansaço e estresse em vocês, certo? Na maioria das vezes pensamos que a dança exige demais do aluno, mas o que são estas exigências: aulas e ensaios extras? Competições? Exames? Chegar no horário das aulas e ensaios?


Pensando em tudo isso percebemos que não é somente a dança que possui regras, tudo o que fazemos precisa de regra para que o resultado esperado seja positivo e tenhamos sucesso. A questão é como lidamos com estas regras, pois elas fazem parte dos nossos desafios e saber lidar com elas nos leva a desenvolver habilidades e comportamentos positivos que nos auxiliam para a vida toda, como: comprometimento, vontade de aprender e superar barreiras, responsabilidade, trabalho em equipe, motivação. Dessa forma, percebam que tudo possui um lado positivo e outro negativo e só depende do equilíbrio para que tudo aconteça bem! Lembre-se que estes desafios trazem benefícios físicos e psicológicos importantes para o desenvolvimento da criança e do adolescente.

Com relação ao desempenho escolar, tem toda relação com a questão anterior, porém com elementos adicionais como: foco e interesse. Vários são os fatores que levam a criança ou adolescente a apresentarem um desempenho fraco na escola, somente uma boa avaliação médica e psicológica pode determinar a real causa. Mas pensando nas questões mais comuns, a falta de interesse e a perda de motivação atingem os jovens com mais frequência. É importante que exista sempre uma relação entre todas as atividades que a criança realize, ou seja, o estudo é a busca por conhecimento e habilidades que o levarão a realizar seus sonhos de trabalho, seja em qual área for. Ser bailarina é uma profissão, assim como jogador de futebol ou médico e empresário.


A juventude é a fase na qual a criança e adolescente estão experienciando coisas, conhecendo um pouco de tudo para no futuro fazer a sua escolha e mesmo assim, esta escolha não é fixa, os planos podem mudar no meio do caminho: quantos administradores não se tornaram cozinheiros? Quantos médicos não viraram jogadores de futebol? Quantos músicos não viraram atores? Seja por profissão ou por hobby todos nós temos diferentes habilidades que desenvolvemos ao longo da vida e elas surgiram da oportunidade de praticá-las em algum momento. Outro fator importante para o equilíbrio entre todos os compromissos da criança é aprender a gerenciar os horários: hora da aula é foco na escola, hora do ensaio é foco na dança, hora do descanso é foco em relaxar e assim por diante.


Termos diversas atividades além de nos possibilitar conhecer as coisas, é a oportunidade para aprender a lidar com: compromissos, foco, gestão do tempo, organização... Pensando assim, podemos ajudar as crianças e adolescentes a encontrarem as motivações em tudo que fazem, as externas e as internas, e ao surgir o desequilíbrio, identificar e acertar a rota novamente. Nem tudo na vida, aprendemos com os livros da escola, assim como nem todo o conhecimento vem das experiências da vida, tudo é que uma questão de equilíbrio.


A dança pode gerar estresse e atrapalhar o desempenho escolar da criança?

Cintia Diniz - Psicóloga, Pesquisadora, Professora Registrada pela Royal Academy of Dance, Member of the International Dance Council e Consultora de escolas de ballet atuando em todo o Brasil. fb.com/decorpoementecomadanca / @diniz.cintia / cintiadiniz@hotmail.com / +55 11 9.7685-4398 (WhatsApp)