Inscreva-se e receba o e-book

"Vínculo em aulas de dança"

É sabido que a pratica de atividade física é um instrumento de grande valia para a obtenção e preservação de uma saúde física e mental, esta última referindo-se ao bem estar emocional e psicológico. Por essa razão a pratica de atividade física possibilita uma melhor qualidade de vida, realizando um equilíbrio mental e ainda prevenindo doenças (Sivvas, Batsiou, Vasoglou & Filippou, 2015).

As autoras Alencastro e Pinto (2014) chamam a atenção ao aspecto da dança como o instrumento para obtenção dos benefícios que a pratica de uma atividade física pode proporcional. Isto porque no entender das autoras a dança e em especial o Ballet são atividades que em regra são procurados por indivíduos em idades iniciais ou de permanência do exercício (Alencastro & Pinto, 2014, p.421).

Entende-se que a evolução da sociedade e consequentemente a evolução da dança[1] propiciou a sociedade o conhecimento dos benefícios de pratica de atividades físicas. Dessa forma, a Dança inclui-se nesse rol de atividades, ultrapassando a barreira da rotulação de atividades para faixa etária infantil. Cabe ainda pontuar que o evoluir da sociedade seja essa evolução tecnológica ou cientifica acarreta em uma maior longevidade da humanidade. Neste sentido e com a perspectiva de ilustração, Leal e Hass (2006, p.65) afirmam que a população brasileira da terceira idade, em 2025, poderá chegar aos 74 anos.

maria cristina lopes psicóloga da dança

Benefícios da dança como atividade física

CONTEÚDO VIP

Maria Cristina Lopes. Sou formada pela PUC-Rio e mestre pela Universidade de Coimbra. Trabalho com a dança desde 2013 e desenvolvi o 1º curso de psicologia da dança do Brasil em 2016. Sou defensora da área de psicologia da dança, atendo bailarinos, ofereço consultoria para escolas e companhias e capacito professores e psicólogos nesta área promissora.
Contatos: mariacristinalopes@gmail.com | 21 99305 3432 

bailarinas dançando com tutu branco

Sobre esse aspecto, benéfico da Dança como elemento impulsionador da qualidade de vida (Alecanstro & Pinto, 2014) afirmam que a busca por melhor condição física, e bem estar emocional através de um melhor condicionamento e aptidão funcional por um treinamento específico de dança são os componentes que ativam nos praticantes a busca pela Dança.

Além desses componentes, retornar a uma pratica que fez parte da infância ou ainda que tanto se teve interesse em praticar mas não foi possível é algo que nas palavras de Leal e Haas (2006) “podem resgatar lembranças, sensações e sentimentos que as acompanham desde sua infância, proporciona prazer, felicidade, satisfação e diversão, enfim a dança lhes traz bem estar físico, social e emocional” (Leal & Haas 2006, como citado em Alencastro & Pinto, 2014, p.422).

Desta forma, no cenário atual a dança deixa de ser apenas uma atividade física praticada na infância e na adolescência e passa a ser uma atividade comum no seio da sociedade, tanto por adultos como por idosos, sendo um grande instrumento de qualidade de vida. Nesse sentido, (Kim, June & Rhayun, 2002) descobriram que exercícios derivados de danças coreanas pode gerar satisfação, aumento de confiança e melhora do estado mental.

Cabe ainda elucidar que o papel da dança propicia ao indivíduo que a pratica uma maior interação social com novos companheiros de atividade, remontando o beneficio pessoal social da pratica da atividade. Nesse sentido, “buscam o prazer da dança na idade adulta e seus benefícios, onde descobrem formas de se relacionar consigo mesmos, e com outros sujeitos da mesma escala de interesses, pois vemos nesses grupos uma mescla de expectativas oriundas das mais variadas motivações” (Fux, 1983, como citado em Alencastro & Pinto, 2014, p.422). Seguindo a mesma defesa, “A dança tem forte caráter sociabilizador e motivador; seja em par ou sozinho, seja velho ou criança, seja homem ou mulher, dançando todos nos sentimos bem. É uma prática para toda a vida, que nos desperta sentimentos e desenvolve capacidades anteriormente inimagináveis” (Robatto, 1994, como citado em Leal & Haas, 2006, p.66).

O que se destaca aqui não são apenas os benefícios da saúde, mas também os benefícios sociais, principalmente na terceira idade. Esses fatores benéficos são descritos por Leal e Haas (2006) “Dançar faz com que qualquer um se sinta bem, nos dá prazer e produz alegria. Em relação à importância da dança na vida das idosas, podemos observar que muitas que ditaram que faz bem aos aspectos físicos, sociais, psicológicos e para a saúde” (p.67).


A dança é elemento social de grandes benefícios para a saúde física, mental e social. Espera-se que cada vez mais a Dança seja utilizada como essa ferramenta. A partir da análise de estudos científicos sobre dança e qualidade de vida, Sivvas, Batsiou, Vasoglou e Filippou (2015) concluíram que a dança contribui para manter e melhorar a saúde dos praticantes, bem como auxilia no tratamento de doenças físicas e mentais. Além disso, a participação em programas de dança tem grande impacto positivo na sociedade, independente da faixa etária do adepto. Portanto, dance!

REFERÊNCIAS:

Alencastro, I. G. & Pinto, A. da S. (2014). Sensações e motivações: o Ballet Clássico como pratica corporal na idade adulta. 24ª Seminário Nacional de Arte e Educação. Editora da Fundarte. Recuperado de http://seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/Anaissem/article/view/225. Acessado em 24/10/2018

Leal, I. F & Hass, A. N. (2006). O significado da dança na terceira idade. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, Passo Fundo, 64-71 - jan./jun. 2006. 

Sivvas, G., Batsiou, S., Vasoglou. Z. & Filippou, D. A. (2015). Dance contribution in health promotion. Journal of Physical Education and Sport. 15(3), Art 73,  pp. 484 - 489.


Kim, H. S., June, K. J., & Song, R. (2002, November). Evaluation of nutrition education and exercise program for Korean elderly women living in elderly homes. In The 130th Annual Meeting of APHA.


COMO FAZER REFERÊNCIA A ESTE ARTIGO:


Lopes, M. C. (2018, março 2) A competição na dança e no esporte e seus efeitos no bem-estar [Blog]. Recuperado de:  http://www.mariacristinalopes.com/benef-cios-da-dan-a-como-atividade-f-sica.html