Sobre esse aspecto, benéfico da Dança como elemento impulsionador da qualidade de vida, Coelho, Gobbi e Quadros Junior (2008), como citado em Alecanstro e Pinto, 2014, pp. 421-422 afirmam que a busca por melhor condição física, e bem estar emocional através de um melhor condicionamento e aptidão funcional por um treinamento específico de dança são os componentes que ativam nos praticantes a busca pela Dança.

Além desses componentes, retornar a uma pratica que fez parte da infância ou ainda que tanto se teve interesse em praticar mas não foi possível é algo que nas palavras de Leal e Haas (2006) “podem resgatar lembranças, sensações e sentimentos que as acompanham desde sua infância, proporciona prazer, felicidade, satisfação e diversão, enfim a dança lhes traz bem estar físico, social e emocional” (Leal e Haas 2006, como citado em Alencastro e Pinto, 2014, p.422).

Desta forma, no cenário atual a dança deixa de ser apenas uma atividade física praticada na infância e na adolescência e passa a ser uma atividade comum no seio da sociedade, tanto por adultos como por idosos, sendo um grande instrumento de qualidade de vida. Nesse sentido, Kim, June e Rhayun, 2002, como citado em Sivvas, Batsiou, Vasoglou & Filippou, 2015, p.487, descobriram que exercícios derivados de danças coreanas pode gerar satisfação, aumento de confiança e melhora do estado mental.

Cabe ainda elucidar que o papel da dança propicia ao indivíduo que a pratica uma maior interação social com novos companheiros de atividade, remontando o beneficio pessoal social da pratica da atividade. Nesse sentido, Fux (1983) “buscam o prazer da dança na idade adulta e seus benefícios, onde descobrem formas de se relacionar consigo mesmos, e com outros sujeitos da mesma escala de interesses, pois vemos nesses grupos uma mescla de expectativas oriundas das mais variadas motivações” (Fux, 1983, como citado em Alencastro e Pinto, 2014, p.422). Seguindo a mesma defesa Robatto, 1994 “A dança tem forte caráter sociabilizador e motivador; seja em par ou sozinho, seja velho ou criança, seja homem ou mulher, dançando todos nos sentimos bem. É uma prática para toda a vida, que nos desperta sentimentos e desenvolve capacidades anteriormente inimagináveis” (Robatto, 1994, como citado em Leal e Haas, 2006, p.66).

O que se destaca aqui não são apenas os benefícios da saúde, mas também os benefícios sociais, principalmente na terceira idade. Esses fatores benéficos são descritos por Leal e Haas (2006) “Dançar faz com que qualquer um se sinta bem, nos dá prazer e produz alegria. Em relação à importância da dança na vida das idosas, podemos observar que muitas que ditaram que faz bem aos aspectos físicos, sociais, psicológicos e para a saúde” (Leal e Haas, 2006, p.67).


A dança é elemento social de grandes benefícios para a saúde física, mental e social. Espera-se que cada vez mais a Dança seja utilizada como essa ferramenta. A partir da análise de estudos científicos sobre dança e qualidade de vida, Sivvas, Batsiou, Vasoglou & Filippou, 2015, p.487, concluíram que a dança contribui para manter e melhorar a saúde dos praticantes, bem como auxilia no tratamento de doenças físicas e mentais. Além disso, a participação em programas de dança tem grande impacto positivo na sociedade, independente da faixa etária do adepto. Portanto, dance.

REFERÊNCIAS:

Alencastro, I. G. & Pinto, A. da S. (2014). Sensações e motivações: o Ballet Clássico como pratica corporal na idade adulta. 24ª Seminário Nacional de Arte e Educação. Editora da Fundarte. Recuperado de http://seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/Anaissem/article/view/225. Acessado em 24/10/2018

Leal, I. F & Hass, A. N. (2006). O significado da dança na terceira idade. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, Passo Fundo, 64-71 - jan./jun. 2006. 

Sivvas, G., Batsiou, S., Vasoglou. Z. & Filippou, D. A. (2015). Dance contribution in health promotion. Journal of Physical Education and Sport. 15(3), Art 73,  pp. 484 - 489.


COMO FAZER REFERÊNCIA A ESTE ARTIGO:


Lopes, M. C. (2018, março 2) A competição na dança e no esporte e seus efeitos no bem-estar [Blog]. Recuperado de:  http://www.mariacristinalopes.com/benef-cios-da-dan-a-como-atividade-f-sica.html

CONTEÚDO VIP

É sabido que a pratica de atividade física é um instrumento de grande valia para a obtenção e preservação de uma saúde física e mental, esta última referindo-se ao bem estar emocional e psicológico (Michail, 20112, como citado em Sivvas, Batsiou, Vasoglou & Filippou, 2015, p.484). Por essa razão a pratica de atividade física possibilita uma melhor qualidade de vida, realizando um equilíbrio mental (Bebetsos, Derri, Zafeiriadis & Kyrgiridis, 2013, como citado em Sivvas, Batsiou, Vasoglou & Filippou, 2015, p.484) e ainda prevenindo doenças (Vernadakis, Zetou, Derri, Bebetsos e Filippou, 2014. como citado em Sivvas, Batsiou, Vasoglou & Filippou, 2015, p.484).

As autoras Alencastro e Pinto (2014) chamam a atenção ao aspecto da dança como o instrumento para obtenção dos benefícios que a pratica de uma atividade física pode proporcional. Isto porque no entender das autoras a dança e em especial o Ballet são atividades que em regra são procurados por indivíduos em idades iniciais ou de permanência do exercício (Alencastro e Pinto, 2014, p.421).

Entende-se que a evolução da sociedade e consequentemente a evolução da dança[1] propiciou a sociedade o conhecimento dos benefícios de pratica de atividades físicas. Dessa forma, a Dança inclui-se nesse rol de atividades, ultrapassando a barreira da rotulação de atividades para faixa etária infantil. Cabe ainda pontuar que o evoluir da sociedade seja essa evolução tecnológica ou cientifica acarreta em uma maior longevidade da humanidade. Neste sentido e com a perspectiva de ilustração, Leal e Hass (2006, p.65) afirmam que a população brasileira da terceira idade, em 2025, poderá chegar aos 74 anos.

Maria Cristina Lopes. Sou formada pela PUC-Rio e mestranda pela Universidade de Coimbra. Trabalho com a dança desde 2013 e desenvolvi o 1º curso de psicologia da dança do Brasil em 2016. Sou defensora da área de psicologia da dança, atendo bailarinos, ofereço consultoria para escolas e companhias e capacito professores e psicólogos nesta área promissora.
Contatos: mariacristinalopes@gmail.com | 21 99305 3432 

bailarinas dançando com tutu branco

Benefícios da dança como atividade física

maria cristina lopes psicóloga da dança

Inscreva-se e receba o e-book

"Vínculo em aulas de dança"