1ª Esteja sempre atento aos seus pensamentos e perceba quando você está no modo “comer emocional”.

2ª Tenha uma lista de “fontes de alívio de estresse” sempre a mão. Você provavelmente já sabe o que alivia seu estresse. Vai desde tomar uma banho gostoso, ouvir música, conversar com um amigo até procurar uma ajuda profissional. Você talvez já saiba o que é melhor para você, mas tem dificuldade de recorrer a isso. Afinal, sua primeira carta é a comida. Treine essa habilidade. É como aprender a andar: você fica cada dia melhor.

5ª Ande. Ou caminhe, ande de bicicleta, dance, tanto faz. Faça alguma atividade aeróbica. Ela tem o poder de diminuir estresse e ansiedade. Você pode estar cuidando do corpo e da mente de uma só vez. Não é o máximo?

O comer emocional é uma característica muito comum em pessoas que tem uma relação ruim com a comida. Ele acontece quando sentimos emoções negativas (estresse, raiva, tristeza) e procuramos prazer, distração e alívio no alimento. Se você chega em casa depois de um dia cansativo de trabalho e acaba comendo “besteiras” para aliviar o estresse você também pratica o comer emocional. E como evitar isso? 


Primeiramente devemos compreender a relação entre comportamentos, pensamentos e sentimentos. Por que afinal as pessoas se comportam da maneira como se comportam?

Nossos pensamentos interpretam uma situação o que influencia a forma como nos sentimos e consequentemente orienta nossas ações. Por exemplo, se você ingere um doce você pode pensar “isso é muito bom” (pensamento) e se sentir alegre (emoção), consequentemente você comerá mais (comportamento). Este é um exemplo muito simples apenas para você perceber como funciona a relação entre pensamentos, emoções e comportamentos. 


Portanto, um penamento que você pode ter durante o comer emocional é “preciso comer doces para aliviar esse sentimento ruim”, ou simplesmente “o doce me ajuda a aliviar este sentimento ruim”. Esses pensamentos passam pela nossa cabeça muitas vezes sem percebermos. É difícil monitorar estes pensamentos, mas tente perceber se eles se eles se encaixam na sua maneira de ser.


Vou te dar cinco dicas simples para agir de maneira mais saudável!

Cinco dicas para acabar com o comer emocional

3ª Tenha um horário certo para se alimentar e cardápio fixo: assim você evita o “comer emocional”, ou pelo menos percebe quando está comendo para aliviar emoções negativas e assim pode ajustar essa condição.

4ª Responda de forma adequada ao seu pensamento. Geralmente os pensamentos vem sem que a gente queira e distorcidos, ou seja, não de acordo com a realidade. Portanto se seu pensamento é “preciso de doces para aliviar o estresse” responda de forma realista: o doce realmente me dá prazer, mas não preciso dele, posso fazer outras coisas para aliviar o estresse.

Maria Cristina Lopes. Psicóloga do emagrecimento. Ajuda pessoas a utilizar suas próprias capacidades para aumentar seu bem estar, se desenvolver, atingir objetivos e ter mais qualidade de vida! ​Alcança mais de 30 mil pessoas nas redes sociais com conteúdos e postagens motivadoras.