Mas como aprendemos a ser competitivos? Aprendemos com as experiências da vida! As competições de dança são ambientes saudáveis onde a criança, adolescente e jovem podem experimentar esta competição, que é a busca pelo reconhecimento de um trabalho positivo realizado em sala de aula, a vaga disputada por tantos candidatos. Mais importante do que permitir é que os pais e responsáveis apoiem seus filhos a participarem das competições, pois eles estarão desenvolvendo habilidades importantes como: organização, foco, determinação, concentração e também aprenderão a lidar com as situações difíceis como a derrota, a perda, a frustação, o medo, a ansiedade. E eles não estão sozinhos, a escola e os professores oferecem todo o apoio necessário para auxiliar o aluno neste processo.

Por isso mãe, pai, não tenham receio de deixar seus filhos participarem das competições, incentivem, pois faz parte do processo de aprendizagem e desenvolvimento deles para a vida adulta! E você diretor e professor conversem com os pais sobre este assunto, ajudem a esclarecer com segurança esta questão tão importante!

Cintia Diniz - Psicóloga, Pesquisadora, Professora Registrada pela Royal Academy of Dance, Member of the International Dance Council e Consultora de escolas de ballet atuando em todo o Brasil. fb.com/decorpoementecomadanca / @diniz.cintia / cintiadiniz@hotmail.com / +55 11 9.7685-4398 (WhatsApp)

"Porque minha (meu) filha (o) participa de competições de dança?”

Ao longo da minha atuação, tive contato com muitas questões interessantes nas escolas e academias de dança onde atuo ou já atuei, mas quando converso com os pais ou responsáveis de alunos a principal pergunta que eles fazem é sempre a mesma: “porque minha filha ou filho participa de competições de dança?”.

Parece uma questão tão simples que professores e diretores muitas vezes não dão a devida atenção por acreditarem que a preocupação dos pais está relacionada somente a questão financeira que envolve a inscrição em competições e festivais de dança. Na verdade, esta preocupação vai mais além! Hoje quero compartilhar com vocês uma reflexão sobre esta dúvida que paira a todos!

Bem, eu imagino que vocês conheçam alguém que perdeu o emprego por causa da crise econômica do país, não? Um familiar, colega de trabalho ou até mesmo o pai de uma amiga de sua filha ou filho. Imagino o quanto está sendo difícil para esta pessoa se recolocar no mercado de trabalho, pois existem tantos profissionais bons batalhando pela mesma vaga... Então, este é somente um exemplo, mas assim como o mercado de trabalho é competitivo, nossa vida também é! A todo o momento vivemos situações de competição, mas uma competição saudável, que nos leva a busca de desenvolvimento constante para conseguir o melhor.