E agora vamos às dicas para evitar que estes pensamentos apareçam na sua mente novamente:

Dica 1 - Questione os pensamentos
Muitas vezes os pensamentos passam pela nossa mente sem que estejamos atentos à eles ou mesmo sem questioná-los. Aceitamos sem parar para questionar se estão de acordo com a realidade ou com o que queremos para nós. Aprenda a questionar seus pensamentos para aumentar a saúde emocional. Algumas perguntas podem te ajudar nesta tarefa:
"Qual a pior coisa que poderia acontecer?"
"Trata-se de uma inconveniência, de algo muito difícil de lidar ou de um terrível desastre irreparável?"
"O que eu diria a um querido amigo que estivesse passando por essa situação?"
"Procrastinar me ajuda a chegar mais perto do meu objetivo?"


Dica 2 – Faça declarações realistas e ajustadas
Modificar um pensamento não é tarefa fácil. Faça estas (ou outras) declarações realistas e ajustadas para si mesmo e comece a modificar já alguns pensamentos disfuncionais.


“Não existe um momento perfeito. A vida é feita por momentos e devemos tirar o melhor proveito deles de acordo com nossos sonhos e objetivos.”
“As coisas às vezes ocorrem de forma diferente do planejado para todo mundo. A frustração faz parte da vida.”
“Eu gostaria que as coisas fossem mais fáceis mas a realidade é que é difícil mesmo, mas não impossível e isso é aceitável.”


Dica 3 – Aceite os momentos como são.
Retire o peso da perfeição dos momentos. Aliás. Tire-o de tudo: pessoas, momentos, projetos, sonhos, de você mesmo! Nada nem ninguém têm a responsabilidade de ser perfeito. Sabe por quê? Por que nada consegue ser perfeito: nem a vida nem o mundo e nem as pessoas são perfeitos. Mas nós podemos tirar o melhor proveito de nossas vidas, realizar sonhos, atingir objetivos, sem nem um pingo de perfeição. Mas com muita aceitação e dedicação. As coisas não “devem” ser. Elas são. E ponto.

Vou apresentar alguns tipos de pensamentos disfuncionais associados aos pensamentos acima. Pensamentos disfuncionais são aqueles pensamentos que não estão ajustados à realidade e não são funcionais para nós (nossa vida, objetivos, sonhos).


- Pensamento polarizado. É quando vemos tudo de forma boa ou ruim, perfeita ou terrível ignorando o campo intermediário.


- Generalização. É quando fazemos generalizações excessivas. Pensamentos com palavras “sempre” “nunca” “tudo”. Esquecemos que somos complexos, ambíguos, com inúmeras características, pontos positivos e aqueles que ainda precisamos desenvolver.


- Catastrofização. É quando tendemos a nos concentrar nas possibilidades negativas ou exacerbar aspectos negativos tornando-os catastróficos. Dizemos que situações são intoleráveis, terríveis, péssimas, quando na verdade são apenas circunstâncias negativas inconvenientes.

Maria Cristina Lopes. Psicóloga do emagrecimento. Ajuda pessoas a utilizar suas próprias capacidades para aumentar seu bem estar, se desenvolver, atingir objetivos e ter mais qualidade de vida! ​Alcança mais de 30 mil pessoas nas redes sociais com conteúdos e postagens motivadoras. 

Três dicas para acabar com a procrastinação

Neste artigo gostaria de te dar algumas dicas para acabar com a procrastinação. A procrastinação é deixar alguma coisa que deveríamos fazer agora para depois. É o famoso “começo na segunda”. Eu vejo muitas pessoas com grandes sonhos presas no limbo da procrastinação. Principalmente em relação à dieta. 


Você talvez já saiba que os pensamentos influenciam nossa maneira de agir no mundo. Existem vários tipos de pensamentos associados à procrastinação. Vamos analisá-los?


“Este não é o momento perfeito para começar”
“Não sou forte o suficiente para começar a dieta”
“Eu nunca consigo mesmo”
“As coisas deveriam ser fáceis de serem alcançadas”
“É terrível quando as coisas saem erradas”
“As coisas devem acontecer perfeitamente conforme o planejado”
“Quando não gosto de algo não preciso fazê-lo”