Maria Cristina Lopes Quando a mente está leve a dança flui Psicologia da dança

A vontade de comer vêm muitas vezes como um descontrole emocional o que ocasiona a dependência da comida. Afinal, todos os dias somos tomados por emoções diversas e quando insistimos em lidar com essas emoções com o uso da comida tudo desanda. Nesse caso é preciso ao mesmo tempo aprender a lidar com a vontade de comer e com o descontrole emocional. Lembrando: nossa relação com a comida vai muito além dos nutrientes. Ela é psicológica! 


Mais uma observação: não confunda, por favor, a vontade de comer com a fome. A fome é caracterizado como um desconforto fisiológico concentrado na região abdominal causado pela falta de alimento. Já a vontade de comer é um desejo psicológico. É óbvio que podemos ter vontade de comer algo quando estamos com fome. Porém, a vontade de comer pode ocorrer mesmo quando estamos cheios.


Se você tem vontade de comer sempre e em momentos específicos ( por exemplo, à noite e aos domingos) provavelmente percebe uma dependência emocional em relação a comida o que causa um sofrimento. Ou seja, você provavelmente busca se livrar dessa vontade de comer “incontrolável”. 


Existem várias formas de você administrar isso. Existem tratamentos psicológicos (que em geral são mais eficazes, pois tratam a raiz do problema), medicamentosos e nutricionais. E aí vão algumas dicas da psicologia do emagrecimento para você conseguir controlar a vontade de comer rapidamente (em alguns casos em apenas 15 minutos).

Durante alguns anos da minha vida estive trabalhando em vários locais ao mesmo tempo. Algumas vezes trabalhava pelo período de poucas horas em três locais diferentes. Acabava pegando muito trânsito durante o dia e me sentia acabada quando finalmente chegava em casa – às vezes às dez horas da noite. Muitos têm uma rotina parecida com a que eu tinha e outros tem apenas um trabalho fixo, mas que é igualmente estressante. Mesmo para as muitas outras que passam o dia em casa é seguro dizer que o dia também é preenchido de estresse: é difícil fugir dele. 

                             

No momento em que chegava em casa buscava aliviar meu estresse de alguma maneira. Geralmente isso significava tomar um banho, colocar uma roupa confortável, comer algo e assistir à televisão. Porém, nem todas as vezes em que chegava em casa estressada eu estava de fato com fome. Em muitos casos tinha acabado de comer e às vezes me sentia bem satisfeita.

2 - Viés atencional

O viés atencional é uma das formas mais simples e eficazes de controlar a vontade de comer. Geralmente quando temos uma vontade incontrolável de comer algo não conseguimos desfocar nossa atenção de pensamentos voltados para o alimento. Portanto, o que devemos fazer é nos envolver com atividades que prendam a nossa atenção durante um período de 15 a 30 minutos (que em geral é o tempo total da vontade de comer). 

Nessa técnica você irá apenas tirar sua atenção dos seus pensamentos enquanto espera a vontade de comer passar. Portanto, você irá suportar aquela vontade com o uso do viés atencional. Algumas atividades que você pode fazer: ouvir música, assistir a um episódio curto de série, ir caminhar, conversar com alguém, etc. 

Maria Cristina Lopes. Psicóloga CRP5/47829. Mestre em Psicologia pela Universidade de Coimbra. Com cursos e atualizações nas áreas de neurociências, terapia cognitiva e psicologia do esporte. Ajuda pessoas a utilizar suas próprias capacidades para melhorar o bem estar, autoestima e ter mais qualidade de vida! ​

Considerações finais

A alimentação está em tudo na nossa vida. É forma de comunhão familiar, espiritual, social e dá ao corpo o suporte para realizar as atividades simples como andar, respirar, aprender, sorrir e amar. Precisamos modificar a relação com o alimento de forma saudável e que produzirá resultados para a vida toda. Cuidar do comportamento alimentar, da mente e do corpo é sinal de amor e cuidado consigo mesmo! Conheça também o E-book A Dieta da Mente para aprender a lidar melhor com o seu corpo e com o alimento!


Confira também os artigos: 


3 sinais que você tem pensamento de gordo​
​​​- Compulsão por doces é forte como vício
​​- Vontade de comer pode ser falta de prazer na vida

1 - Controlar a respiração

A respiração é uma das questões fisiológicas que ficam alteradas conforme o nosso humor e emoções (por exemplo, quando estamos ansiosos, estressados ou com raiva), mas que também conseguimos controlar com mais facilidade. Existem diversas formas de se respirar de forma mais eficaz para diminuir a ansiedade que as emoções que funcionam como gatilho da vontade de comer. Mas, basicamente, respirar profundamente e devagar já ajuda bastante. 

Para executar bem a respiração é necessário treino e um psicólogo qualificado que te auxilie. Respirar de forma profunda e devagar assim que a vontade de comer chegar irá ajudá-lo bastante. 

2 formas simples de controlar a vontade de comer em até 15 minutos

Às vezes aquele meu ritual me deixava menos estressada. Mas em um determinado momento comecei a perceber que aquilo não estava me fazendo tão bem quanto eu esperava: a comida não conseguia diminuir significativamente o meu estresse, eu me sentia desconfortavelmente cheia e eu estava engordando.


Foi neste momento que eu parei para perceber o quanto que a comida estava ocupando um lugar de preenchimento emocional. Meu estresse era tanto que a minha estratégia para diminuí-lo era comer: o que, obviamente me fornecia um prazer instantâneo da comida, mas não resolvia meu estresse. Pois bem, eu comecei a encarar a minha vida e a comida de forma diferente. Hoje priorizo meu bem-estar e trato a comida como ela é: fonte de energia e nutrição. 


Mas sei como é difícil para a maioria lidar de forma diferente com a comida. Não se preocupe, você não está sozinho! A maioria das pessoas têm uma relação péssima com o alimento a (assim como eu tinha): mesmo os magros e aparentemente saudáveis. Afinal, não é por que o corpo está saudável que a mente também está. Hoje eu não tenho um trabalho tão estressante, faço o que gosto e tenho uma relação saudável com a comida: me cuido, como para satisfazer e nutrir meu corpo e sinto prazer comendo. E o melhor: não dependo da comida.