Aulas virtuais, tutoriais de dança por vídeo e lives não são novidade no mercado da dança: antes da pandemia, muitos profissionais já haviam começado trabalhos em suas redes sociais ou lançado cursos online, com a premissa de que o mundo digital seria importante no ensino da modalidade no futuro.

O isolamento social, no entanto, acelerou o processo e pegou muita gente desprevenida, tendo que mudar completamente seu modo de ensinar e maneira de se relacionar com os alunos de uma hora para outra.

Seja você é um profissional ambientado ao ensino digital ou não, vale muito a pena conferir algumas dicas de como construir um ambiente produtivo e divertido para seus alunos. Elas valerão não só enquanto durar o isolamento social, mas indefinidamente: o futuro digital chegou.


>> Leia também: Aulas de dança durante a pandemia: saiba por que você deveria começar hoje.


1 - Faça um material explicativo

Aulas online, sobretudo as interativas, dependem de plataformas para ocorrer, tais como sites, aplicativos, redes sociais. Estabelecer um passo a passo de como entrar nas aulas e lidar com a plataforma é muito importante para proporcionar uma boa experiência ao aluno desde o início. Esse material também pode conter dicas de como organizar o espaço e ajustar a câmera, garantindo tranquilidade ao aluno durante a aula e facilitando o feedback do professor.

2 - Organize um espaço

A maioria dos profissionais de dança não possuem uma sala particular para ministrar suas aulas. Sem essa possibilidade, o ideal é separar previamente um local da casa para gravar os conteúdos (garantindo que ele tenha espaço suficiente para a execução dos movimentos) e posicionar a câmera de forma a captar a imagem completa do seu corpo. Caso tenha condições, investir em luzes e tripés também são uma boa opção para aumentar a qualidade do conteúdo.

6 - Motive seus alunos

O desafio de fazer com que alunos de diferentes níveis de aprendizado convivam, aprendam e se divirtam em uma mesma aula não é novidade para os professores de dança. Com um acesso menor ao indivíduo, o professor deve cuidar para que o conteúdo não seja tão fácil a ponto de desanimar o aluno exigente, e nem tão difícil a ponto de impossibilitar o que se sente menos capaz. Focar nos fundamentos e fazer exigências ou desafios individuais para aqueles que tiverem mais facilidade - como pedir dois giros ao invés de um ou colocar um adorno, por exemplo - ajudam a nivelar o conteúdo, tornando-o interessante para todos.

7 - Crie momentos de diálogo

Aproveite os momentos mais propícios, como o intervalo entre conteúdos ou o momento pós-prática, por exemplo, para criar espaços de diálogo e entender as dificuldades e dúvidas de cada aluno. Muitas vezes, o feedback será mais importante para ajudar no ensino do que a própria tela do indivíduo, já que problemas técnicos das aulas online podem dificultar a visualização da execução por parte do professor.

8 - Vá além da aula


O isolamento social está trazendo diversas consequências na vida das pessoas, e uma delas é justamente essa: o distanciamento. O professor deve fazer das aulas online uma relação de troca e companhia, mais do que apenas aprendizado, fornecendo ao aluno uma rede de apoio para esse momento difícil e criando a sensação de pertencimento. Grupos de WhatsApp da aula são uma boa pedida para criar conexões entre os alunos e compartilhar experiências. Outra opção legal é manter contato individual com cada aluno, a fim de obter um feedback das aulas e auxiliá-lo no que for necessário.


>> Leia também: Saiba como a dança pode ajudar a prevenir e combater a ansiedade.

Professor de dança: 8 dicas para arrasar nas aulas online

Maria Cristina Lopes. Sou formada pela PUC-Rio e mestre pela Universidade de Coimbra. Trabalho com a dança desde 2013 e desenvolvi o 1º curso de psicologia da dança do Brasil em 2016. Sou defensora da área de psicologia da dança, atendo bailarinos, ofereço consultoria para escolas e companhias e capacito professores e psicólogos nesta área promissora.

Contatos: mariacristinalopes@gmail.com | 21 99305 3432 

Maria Cristina Lopes Quando a mente está leve a dança flui Psicologia da dança

Gabriela Romão. Jornalista formada pela Universidade de São Paulo (USP), é especializada em escrita científica. Estuda dança desde 2016, com ênfase em modalidades de dança de salão.

Contatos: gabi.r.romao@gmail.com | @romaogabriela

3 - Planeje suas aulas

O conhecimento é algo que necessita de maturação. Se você já tem uma turma formada e  seu objetivo é que seus alunos evoluam mesmo sem as aulas presenciais, montar um plano de aulas que considere um crescimento gradativo é importante. Essa é uma dica geral que vale para qualquer aula recorrente, seja online ou não: transfira os conceitos, movimentos e consciência corporal da técnica anterior para aprender uma técnica nova, tornando o processo mais fluido e transformando informações em conhecimento de fato.

4 - Foque nos fundamentos

Aulas online podem ser excelentes, mas elas trazem limitações muito evidentes no caso da dança, como o delay da música que dificulta a análise do ritmo e a impossibilidade de tocar o corpo do outro para corrigi-lo. Por isso, exigir uma técnica muito avançada pode ser difícil para o professor. Focar nos conceitos mais relacionados aos fundamentos da dança, explicando corretamente e treinando a mecânica e organização dos passos, pode ser mais eficiente para uma evolução maior da dança dos alunos no futuro.

5 - Quebre o gelo

Aulas online por videoconferência podem trazer muitos desconfortos para os alunos, afinal, é como se o professor entrasse na casa deles para ensinar. Dinâmicas quebra-gelo, sobretudo no início da aula, são importantes para o indivíduo se ambientar e se sentir mais confortável ao longo da atividade. Pode ser uma conversa cotidiana ou trabalho que envolva o corpo - como um alongamento, por exemplo. Para crianças, as dinâmicas lúdicas - como pedir que ela mostre o seu espaço ou um brinquedo - devem permear toda a aula.

REFERÊNCIAS:

Lopes, M.C. (2019). Curso psicologia da dança: temas e perspectivas. Editora Garcia. Juíz de Fora, MG.

COMO FAZER REFERÊNCIA A ESTE ARTIGO: 

Lopes, M. C. (2020, junho 25) Professor de dança: 8 dicas para arrasar nas aulas online [Blog]. Recuperado de: https://www.mariacristinalopes.com/professor-de-dan-a--8-dicas-para-arrasar-nas-aulas-online.html